Para contratar Jari Terres - Portal Identidade Campeira

Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Breaking News

TRUE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Para contratar Jari Terres

Jari Terres é natural de Pelotas/RS e foi criado nas estâncias da fronteira sul onde trabalhou e formou seu caráter campeiro, de onde brotam...


Jari Terres é natural de Pelotas/RS e foi criado nas estâncias da fronteira sul onde trabalhou e formou seu caráter campeiro, de onde brotam argumentos para suas composições.

Iniciou sua carreira musical no ano de 1982, com 17 anos integrando o Grupo Musical Querência, de sua cidade natal, onde atuou por 10 anos como guitarrista, vocalista e gaita ponto. Deixou três LP´s gravados com este grupo dos quais destacaram-se vários sucessos como Mercedita, De fogões e inverneiras e El cosechero.

Em 1993 partiu para sua carreira solo gravando seu primeiro vinil intitulado “Fronteiras e missões”, abordando a temática fronteiriça e missioneira deixada pelos mestres Noel Guarany, Jaime Caetano Braun, Cenair Maicá e Pedro Ortaça, manancial este de poetas que inspiraram e incentivaram divesrsas gerações.

Após lançar seu primeiro vinil, Jari Terres firmou sua carreira nos palcos dos festivais do sul, impondo seu estilo próprio de cantar e compor notando-se a acentuada característica pampeana influenciada pela sua intimidade com os países do Prata deixando-a transparecer nos ritmos e melodias de suas composições.

A carreira de Jari Terres é marcada por vitórias em vários e importantes festivais do sul e foi também considerado melhor intérprete em tantos outros. Respeitado no meio musical por seus colegas músicos, poetas e intérpretes, recebeu muitos convites para gravar e interpretar canções em outros discos lançados por inúmeros artistas, entre eles: Alex Silveira, João Fontoura, Luis Marenco, Gujo Teixeira, Xiru Antunes e Cristiano Quevedo. Nos palcos dos festivais vários sucessos alcançaram a notoriedade de seu público e são executados até hoje nos meios de comunicação do segmento nativista. Tais como: Sonhos e mágoas, Quando o verso vem pras casa, Alma de ferro, Batendo água, Alma de estância e querência, Contraponto, No compasso do meu mundo, Décima do pelego atado, Onde andará e Nostalgia de um peão de campo.

A parceria com Luis Marenco rendeu grande repercussão no estado e fora dele. Ao todo foram mais de 50 obras gravadas ao lado de Luis Marenco com uma técnica de dueto que inspirou tantos outros artistas a resgatarem este estilo de cantar tão tradicional de nosso estado que já estava um pouco esquecido.

Acompanhe o cantor através do


Fonte: Assessoria/Jari Terres

Nenhum comentário

Gracias, em breve entraremos em contato!