O maestro Paulo de Campos foi designado para integrar o Conselho Estadual de Cultura, na condição de Conselheiro Titular.

Foto: Aimoré/Moenda/2012

O maestro Paulo de Campos foi designado para integrar o Conselho Estadual de Cultura, na condição de Conselheiro Titular, representando o Governo do Estado, Biênio 2017/2019. Em ato publicado na página 2 do Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul de 07/07/2017.

O Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul é um órgão colegiado, com atribuições normativas, consultivas e fiscalizadoras, tendo como principal finalidade promover a gestão democrática da política cultural do Estado, sendo atribuições do Conselheiro: Estabelecer diretrizes e prioridades para o desenvolvimento cultural do estado; fiscalizar a execução dos projetos culturais e aplicação de recursos; emitir pareceres sobre questões técnico-culturais. O Colegiado é composto por vinte e quatro conselheiros, sendo 2/3 eleitos pelas entidades representativas do setor cultural e 1/3 nomeados pelo Governador do Estado.

Paulo de Campos que é maestro, Bacharel em Composição e Regência, Licenciado em Educação Artística com Habilitação em Música e Pós-Graduado em Folclore, começou sua carreira musical nos festivais estudantis em Pelotas e Porto Alegre, ao lado de Kleiton Ramil, Quico Castro Neves, Pery Souza e outros.

Depois, integrou o Grupo Cordas & Rimas junto com Zé Caradípia, Zê Azemar, Rui Morselli e Santolin, que participou do LP "Som Grande do Sul" lançado no final da década de setenta, pela Gravadora Continental, ao lado de nomes como Fátima Gimenez, Jair Kobe (Guri de Uruguaiana) e Victor Hugo (atual Secretário de Cultura do Estado). Foi produtor e redator do Suplemento dos Municípios do Diário de Notícias e Jornal do Comercio. Produtor de inúmeros projetos e eventos culturais e artísticos. Classista, foi eleito várias vezes Secretário e Membro do Conselho do Sindicato dos Compositores do Rio Grande do Sul. Foi Presidente em Exercício da Associação de Compositores (mesma Entidade), quando recebeu a Carta Sindical. Foi também Secretário da Associação dos Compositores e Intérpretes Nativistas do Rio Grande do Sul.

Por vinte e oito anos esteve radicado no Litoral Norte, quando foi Coordenador Pedagógico e Professor de Linguagem, Percepção e Estrutura Musical das Academias de Música RIMA-Aperfeiçoamento, e Professor de Educação Artística no Ensino Médio Estadual. Criador e executante do projeto "Iniciação Musical, Iniciação à Flauta e ao Canto Coral para Crianças" no ensino fundamental da rede estadual e particular, e do Programa AABB-Comunidade.

Criador, junto com Carlos Catuípe e Ivo Ladislau, da Etapa Litorânea da Tafona da Canção de Osório. Incentivador da pesquisa cultural afro-açoriana, legado fortemente impregnado e cultuado na região Litoral Norte. Membro do Conselho Municipal de Cultura da Cidade de Osório. 
Participante como compositor, músico, intérprete, jurado, crítico musical, e convidado especial de inúmeros Festivais de Música Nativista e Popular, durante as últimas quatro décadas.
Crítico musical, escreve colunas para vários jornais e portais da Internet.

Produtor cultural, produtor fonográfico, músico e compositor. Entre seus parceiros estão: Kleiton Ramil, Airton Pimentel, Cássio Ricardo, Carlos Catuípe, Mário Tressoldi e Zé Caradípia.

Participa, como intérprete, compositor e produtor artístico, do Grupo Cultural Cantadores do Litoral, e agora, foi designado para integrar o Conselho Estadual de Cultura, na condição de Conselheiro Titular a partir de 10 de julho de 2017. 


Fonte: Assessoria de Imprensa da Central Rima de Produções Culturais e Arte-Educação
Compartilhe:

Identidade Campeira

Comente:

0 comments so far,add yours

Obrigado por participar!