Dia 07 de julho, a partir das 20hs, o Grupo Chão de Areia vai estar se apresentando no CTG Estância da Serra em Osório/RS.



Dia 07 de julho, a partir das 20hs, o Grupo Chão de Areia vai estar no CTG Estância da Serra em Osório/RS, comemorando seus 15 anos de carreira. Ingressos antecipados podem ser adquiridos pelo App Ticket (na página do grupo via Facebook).

Valores:
- R$ 17,00 à venda online pelo App Ticket
- R$ 15,00 à venda na secretaria do CTG
- R$ 20,00 na hora do show

Local:
CTG Estância da Serra - Rua Jorge Dariva, 1140 - Centro - Osório/RS
Fone: (51) 3663-3802

O Grupo Chão de Areia vem fazendo, ao longo dos seus 15 anos de carreira, um resgate da viola do sul do Brasil, instrumento que foi por muitos, esquecido na tradição gaúcha. O Grupo acha necessário que o povo não esqueça sua origem e a viola pode contar boa parte da nossa história.

Entre as composições do grupo destacam-se: A Moenda e o Tempo, Nos Braços do Violeiro, Último Sonho Xirú, Violas do Sul do Brasil, De Volta a Sorocaba, todas de autoria dos próprios integrantes do grupo...

Desde o seu início o Chão vem sendo premiado em diversos festivais do Sul e sudeste do país. Em 2012 o grupo foi selecionado entre os melhores trabalhos de viola do país pelo portal Voa Viola, que faz um mapeamento da viola brasileira, além disso, o grupo também venceu a 10ª edição do maior festival de música regional brasileira da atualidade, o “Viola de Todos os Cantos”, realizado pela EPTV.

O Chão de Areia é formado pelos seguintes músicos:

* Mário Tressoldi (viola, violão e voz) - Musicista, arranjador, compositor, produtor musical e maestro. Bacharel em Música pela UFRGS, já se apresentou em diversos países, tais como: Alemanha, Holanda, Luxemburgo, Portugal (Açores), Uruguai e Argentina...;

* Chico Saga (violão e voz) - Compositor, arranjador, letrista e apicultor. Poeta que teve seu trabalho em uma seleção dos melhores do RS;

Flávio Junior (percussão e voz) – Intérprete e percussionista, bacharelando em ciências biológicas pela UFRGS, técnico agrônomo da EMATER.

Todos começaram suas trajetórias artísticas acompanhando grupos de danças tradicionais gaúchas. Hoje acumulam premiações em mais de 50 festivais de música nos estados do sul e sudeste do país.


Compartilhe:

Identidade Campeira

Comente:

0 comments so far,add yours

Obrigado por participar!