O Rodeio da FENADOCE será realizado nos dias 03 e 04 de junho de 2017 em Pelotas/RS.



Buenas amigos, segue o chasque com o regulamento do Rodeio da FENADOCE que será realizado nos dias 03 e 04 de junho de 2017 em Pelotas/RS. As inscrições iniciam às 20h do dia 15 de maio de 2017 e devem ser realizadas através do email coordenacao26rtpelotas@gmail.com até às 20h do dia 28 de maio de 2017 ou, no caso dos Grupos de Danças, até atingir o limite de inscrições.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL RODEIO FENADOCE 

- Dia 31 de Maio – Quarta -feira 
20h – Sorteio da ordem de apresentação dos Grupos de Danças Tradicionais e Individuais. Local: CTG Os Farrapos
- Dia 03 de Junho – Sábado 
Palco A
10:15 h - Abertura Oficial
12h – Início dos Concursos Artísticos Palco A – Grupos de Dança Mini Mirim, Mirim e logo após Juvenil 
21h A entrega da premiações .
Palco B
10h30m - Intérprete Vocal Mirim (feminino e masculino), logo após Juvenil (feminino e masculino)
12h – Declamação Juvenil (feminino e masculino), logo após Mirim (feminino e masculino) 
17h – Dança de Salão Mirim e Juvenil
- Dia 04 de Junho - Domingo
Palco A
- 10h30 -Início da Chula – Modalidade até 14 anos e acima
- 12h- Início do Concurso Danças Tradicionais–Grupos de Dança Veterano , logo após Grupos de Dança Adulto
21h – Entrega da Premiação 
Palco B
10h30m - Intérprete Vocal Adulto (feminino e masculino) Intérprete Vocal Veterano (feminino e masculino) 
12h – Declamação Adulto (feminino e masculino) Declamação Veterano (feminino e masculino) 
17h – Dança de Salão – Adulto e veterano
Palco C
15h – Vaca Parada ( todas as modalidades)
Obs. Os horários poderão sofrer algumas modificações.

Regulamento da Chula 
Inscrições 30/05/2017 - 23h

CONCURSO DE CHULA
- Os competidores deverão apresentar 05 (cinco) passos na categoria acima de 14 anos e 04 (quatro) passos na categoria abaixo de 14 anos. A cada participante serão atribuídos até 10 (dez) pontos por passo executado. A avaliação seguirá o descrito na Coletânea. Caberá a entidade organizadora a responsabilidade pelo acompanhamento musical desta modalidade.

I -Perderá a totalidade dos pontos do passo o participante que cometer as seguintes faltas; 
a) Bater na lança deslocando-a de lugar; 
b) Repetir passo já apresentado por si ou por seu oponente; 
c) Executar passo com característica de malambo; 
d) Ultrapassar 12 (doze) compassos musicais na execução do passo; 
e) Não concluir o passo.

II – Perderá pontos ainda o participante que: 
a) Executar passo com imperfeição: até 03 (três) pontos; 
b) Perder o ritmo musical: até 01 (um) ponto; 
c) Iniciar ou encerrar passo em lugar inadequado: até 01 (um) ponto; 
d) Preenchimento de final de passo: até 01 (um) ponto; 
e) Executar passo como variante de outro: até 01 (um) ponto; 
f) Erro na execução da música: até 0,5 (meio) ponto; 
g) Erro na preparação para o passo: até 0,5 (meio) ponto.)

REGULAMENTO

Art. 1°- O Rodeio da FENADOCE - 26ª RT tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das artes, dos usos e costumes e da cultura popular do Rio Grande do Sul.

Art. 2° - Participarão do Rodeio FENADOCE -26º RT somente as entidades filiadas ao MTG, que se propuserem a obedecer ao estatuto e aos diversos regulamentos do MTG e da 26ª RT, além de, ter seus participantes individuais e coletivos no pleno exercício de seus direitos, não podendo estar cumprindo pena originária do código de ética tradicionalista; estar com suas obrigações regularizadas junto à região que representa e ao MTG.

Art. 3° - Deverão estar distribuídos entre as seguintes categorias:

Infantil – até 9 anos completos;
Mirim – até 13 anos completos;
Juvenil – até 17 anos completos;
Adulta – a partir dos 15 anos.
Veterano – a partir dos 30 anos.

Art. 4° - O cartão tradicionalista, documento obrigatório, será válido como comprovação das idades e deverá ser apresentado no brete, anterior a chamada do grupo de dança ou concorrente individual. Para os limites máximos de idade deve se considerar a data do evento.

Art. 5º - Nas Danças Tradicionais um mesmo concorrente não poderá defender mais de uma entidade, assim como não poderá dançar em mais de um grupo de dança.

Art. 6° - As inscrições iniciam às 20h do dia 15 de maio de 2017 e devem ser realizadas através do email coordenacao26rtpelotas@gmail.com até às 20h do dia 28 de maio de 2017 ou, no caso dos Grupos de Danças, até atingir o limite de inscrições.

Art. 7º - A inscrição deverá conter a categoria, nome dos participantes ,data de nascimento, número do cartão tradicionalista, assim como as três danças tradicionalistas a serem apresentadas. A confirmação da inscrição se dará através de resposta confirmatória.

Art. 8° - O número de componentes dos grupos de danças deverá no mínimo de 05 (cinco) e máximo de 12 (doze) pares ou 24 dançarinos, respeitando-se a idade regulamentar. O número de componentes para as apresentações de entrada e saída poderá ter o limite de 32 integrantes, admitindo-se até 2 integrantes coringas. Excetuando-se a categoria adulta.

Art. 9° - – Cada entidade tradicionalista poderá inscrever somente um grupo de dança em cada categoria. Nas modalidades individuais não haverá limite de participante, desde que respeitadas às limitações de idades, definidas pela Coletânea da Legislação Tradicionalista.

Art. 10° - O Rodeio da FENADOCE -26ª RT será desenvolvido nas seguintes modalidades e categorias:

1) Danças Tradicionais: Categorias - Infantil, Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana;
2) Dança de Salão: Categorias - Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana;
3) Solista Vocal: Masculino e Feminino - Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana;
4) Declamação: Masculina e Feminina: - Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana;
5) Vaca Parada: até 10 anos. Piazinho: até 7 anos incompletos ; Piazito: de 7 até 10 anos completos. Bonequinha: até 7 anos incompletos; Prendinha: de 7 até 10 anos completos

Art. 11° - Na categoria Danças Tradicionais a avaliação ficará a cargo de uma comissão designada pelo MTG, já nas demais modalidades, será utilizada avaliadores definidos pela Comissão Organizadora.

Art. 12º - Os casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora que será soberana em suas decisões.

Art. 13° - Em todo e qualquer concurso os concorrentes deverão apresentar-se devidamente pilchados, ou seja, vestidos com a indumentária gaúcha;

Art. 14° - Em caso de empate em qualquer uma das modalidades os critérios de desempate seguirão as orientações da Coletânea da Legislação Tradicionalista:

Art. 15° - A ordem de apresentação dos participantes, em cada uma das modalidades, será determinada por sorteio, a ser realizado no dia 31 de maio as 20h30m pela comissão organizadora do evento. Após realizado o sorteio, os participantes terão ainda um prazo de 15 (quinze) minutos para realizarem trocas se assim desejarem.

CONCURSO DE DANÇAS TRADICIONAIS
Art. 16° - Cada grupo apresentará 03 (três) danças de livre escolha, contidas e executadas de acordo com o livro “Danças Tradicionais Gaúchas” 4ª edição revisada e ampliada publicado pelo MTG que poderão ser executadas pelo grupo musical ou gravação (cd ou pen drive de responsabilidade do grupo).

Art. 17° - Cada grupo terá 20 (vinte) minutos para que faça sua apresentação, podendo ir para 25 (vinte e cinco) se o mesmo optar em dançar: meia-canha; anu, pau de fitas ou roseira. Ainda terá 05 (cinco) minutos para que faça a passagem de som.

I - Se o grupo optar por dançar o chote de duas damas deverá ter no mínimo 3 (três) ternos.
II – A apresentação dos grupos de dança poderá optativamente ser apresentado pela Prenda Titulada da Entidade, em todas as categorias.
III – O grupo de danças deverá deixar o salão limpo ao final de sua apresentação.

Parágrafo Único – o grupo que, ao ser chamado, não iniciar sua apresentação ou comparecer justificando sua ausência em 10 minutos, será desclassificado.

Art. 18° - O grupo terá que optar por uma das coreografias de entrada ou saída para ser avaliado, sendo que a execução ou não delas ficará sob responsabilidade da organização do evento de acordo com o número de grupos que participarem do mesmo. Os grupos que optarem por não apresentarem coreografias de entrada e/ou saída, não concorrerá às mesmas.

Art. 19° - Para a avaliação dos concursos de Danças Tradicionais serão utilizados os formatos das planilhas do Enart. Nos casos de empate serão adotados os critérios descritos na Coletânea.

CONCURSO DE SOLISTA VOCAL
Art. 20° - Cada participante interpretará 01 (uma) música de sua escolha, devendo apresentar 01 (uma) cópia da letra para os avaliadores, com o nome de seus autores. Cada solista disporá de 05 (cinco) minutos para sua apresentação, contados a partir da devida liberação dos microfones, perdendo 01 (um) ponto por cada 30 (trinta) segundos ultrapassados. A avaliação será realizada de acordo com o descrito na Coletânea.

Parágrafo único – o solista vocal não poderá receber apoio vocal, em nenhum momento de sua apresentação podendo ter o acompanhamento musical.

CONCURSO DE DECLAMAÇÃO
Art. 21° - Cada participante apresentará 01 (uma) poesia de sua escolha, devendo apresentar 01 (uma) cópia do poema para a comissão avaliadora devidamente identificada com o autor. Cada declamador disporá de 09 (nove) minutos para sua apresentação, perdendo 01 (um) ponto para cada minuto que ultrapassar. A avaliação será realizada de acordo com o descrito na Coletânea.

CONCURSO DE DANÇA DE SALÃO
Art. 22° - O concurso de danças de salão obedecerá aos seguintes critérios:

I – Cada par, deverá apresentar no mínimo, 02 (duas) danças diferentes, sendo uma escolhida pelo par entre milonga e chote e outra sorteada pela comissão avaliadora dentre os seguintes ritmos: vaneira, bugio, rancheira, chamamé e valsa. A avaliação será realizada de acordo com o descrito na Coletânea. Em caso de empate nesta modalidade, será sorteado outro ritmo para ser executado pelos pares que estiverem empatados.

CONCURSO DE VACA PARADA
Art. 23° - A vaca parada, para a disputa da prova deverá ser de madeira, com aproximadamente 80 (oitenta) centímetros de comprimento, 60 (sessenta) centímetros de altura, com aspas de 08 (oito) centímetros, pernas de madeira e testeira, dificultando, assim, que o laço caia para pescoço. A vaca (vaquinha) e o laço deverão ser fornecidos pelo departamento campeiro da 26ªRT. I - A armada será de tamanho livre e deverá ter no mínimo três rodilhas. II - A prova é realizada com laço de couro, não sendo permitido o uso de corda. III – A armada é lançada até a raia marcada para tal. A raia ficará distante 02 (dois) metros da vaquinha. a) Perderá a armada o laçador que não respeitar a distância para lançar o laço. b) Ao laçador de até 04 (quatro) anos de idade, será permitido lançar o laço a um metro da vaquinha. c) O laçador que derrubar a vaquinha, terá a sua armada invalidada. d) O participante não poderá estar boleando o laço antes de ser chamado. e) A armada terá a confirmação de um jurado, sendo que poderá ter ao seu lado um auxiliar que servirá de “gancheiro”. f) Será nula a armada que, ao ser lançada, cair no pescoço. No caso da necessidade de limpar a anca ou pescar a 2ª aspa, o laçador terá 10 (dez) segundos para isso.

Parágrafo único – a sobra do laço deve estar presa na mão, evitando que a presilha fique solta no chão, sob pena de anulação da armada. g) No caso de desempate poderá ser acrescida em um metro a distância de lançamento do laço, a critério dos juízes.

Art. 24° - Todas as modalidades, receberão troféus até o 3°(terceiro) lugar por categoria e nas danças tradicionais mais 1 (um) troféu de melhor entrada ou saída também por categoria.
I – Para receber a premiação, o concorrente ou representante da entidade deverá estar devidamente pilchado. Os troféus serão entregues aos vencedores no dia das apresentações.

Art. 25° - Nas danças tradicionais, além dos troféus haverá premiação em dinheiro, distribuído da seguinte forma:

Categoria Infantil
1º Lugar R$ 200,00
2º Lugar R$ 100,00

Categoria Juvenil
1º Lugar R$ 700,00
2º Lugar R$ 400,00

Categoria Adulta
1º Lugar R$ 1.000,00
2º Lugar R$ 500,00

Categoria Mirim
1º Lugar R$ 700,00
2º Lugar R$ 400,00

Categoria Veterana
1º Lugar R$ 700,00
2º Lugar R$ 400,00

Art.26° - Fica sob responsabilidade da comissão organizadora do rodeio: avaliar, julgar e punir se necessário os casos omissos a este regulamento, bem como os casos insolúveis serem passivos de encaminhamento para decisão do código de ética da 26ª RT ou MTG.

COMISSÃO ORGANIZADORA
• Coordenadora 26º RT
Hilda Maria Heinen (53) 9.8487-8795

• Diretores Artístico Cultural 26º RT
Luciano Charnaud (53) 9.9946-5153

Ana Paula Boanova (53) 9.8449-6737
Email: coordenacao26rtpelotas@gmail.com
Compartilhe:

Identidade Campeira

Comente: