Foto: Site - Wikipedia
Ele é um dos nomes mais importantes da música regional gaúcha. Um gaúcho autêntico por excelência. Foi peão de estância e trabalhou em lavouras de arroz. Telmo de Lima Freitas, homenageado desta terça-feira (9) da coluna Figuras Gaúchas, é autor de um dos clássicos da Califórnia da Canção Nativa, “Esquilador”.

A música, interpretada pelo Grupo Os Cantores dos Sete Povos, do qual fazia parte, venceu a nona edição do festival: “Quando é tempo de tosquia já clareia o dia com outro sabor / As tesouras cortam em um só compasso enrijecendo o braço do esquilador  um descascarreia, o outro já maneia e vai levantando para o tosador / Avental de estopa, faixa na cintura e um gole de pura pra espantar o calor”.

Filho do militar do Exército Leonardo e da dona de casa Mariana, Telmo foi criado em uma chácara, no bairro Paraboi, em São Borja, no oeste gaúcho, onde aprendeu a ser campeiro. Entre sucessos como “Prece ao Minuano”, "Lembranças”, “Prenda Minha” e “Bolicho do Tio Candinho”, a minha canção preferida é “Cantiga de Ronda” (confira no vídeo lado). Como não chamar de poeta alguém que escreve versos como “Quantos invejam a vida do homem do campo / Quantos recordam tropeadas sem nunca tropear”?

Na chácara onde mora, em Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, o cantor recebe os amigos em um típico galpão. Telmo completou 80 anos em 13 de fevereiro. Foi um dos homenageados do ano, recentemente, pelo conjunto da obra, no Prêmio Açorianos de Música 2012.


Compartilhe:

Identidade Campeira

Comente:

0 comments so far,add yours

Obrigado por participar!