Tauras



Amanhã é o grande dia da classificatória do 5º Canto do Barril, o sorteio já foi realizado e segue a lista de apresentação. Lembramos a todos os participantes, que a passagem de som será na mesma ordem de apresentação e terá inicio as 13h de sábado. No palco principal, as 19h, iniciará o nosso baita festival.

Segue a ordem de apresentação:

01 Isadora Fernandes Salaberry
02 Agta Rafaela Rodrigues
03 Giovanna Jacobsen Barbieri
04 Diuly Fernanda Lima de Arruda Antunes
05 Lavinia Stella Debona Colli
06 Julia do Amaral Antonini
07 Isadora Luiza Milani Sarmento
08 Patricia Silva Fernandes
09 João Vitor Silva de Lima
10 Nicole Pinheiro Bonadimann
11 Lauren Kauely Moreira dos Santos
12 Giovana Queiroz Piovesan
13 Bianca Berton Largo
14 Yasmin Caroline do Amaral Gomes
15 Anita Rodrigues da Rocha
16 Laura Hahn Schu
17 Samira Loiza Corteze Duarte
18 Marco Antonio Ludwig

MODALIDADE B
01 Paulo Gilberto Manfrin
02 Thais Barcelos de Oliveira Fagundes
03 Douglas da Silva de Souza
04 Marcos Vinicius Pinto
05 Jônatas Luersen
06 Jonatas Henrique da Motta
07 André Luis Rezende
08 Valdelirio Ribeiro
09 Schaiane Bueno de Oliveira
10 Lais Bagolin dos Santos
11 Cristiano Sonntag
12 Eduardo Post
13 Gabriel Martins Fortes
14 Caroline de Oliveira Barboza
15 Vanessa Inês Urnau
16 Fernando Pinheiro
17 Barbara Brun Sosmayer
18 Valmor Saldanha

MODALIDADE C
01 Bruno Luis Muller
02 Micael Milani Sarmento
03 Volnei Borba
04 Érlon Medeiros Lissak
05 Gabriel Alberto Prates



Fonte: Comissão Organizadora 


Buenas gauchada, dia 30 de setembro, o compositor e cantor Jairo Lambari Fernandes, vai estar se apresentando no show de intervalo da 22ª Quadra da Sesmaria da Poesia Gaúcha em Osório/RS.

Onde: Câmara de Vereadores - Av. Jorge Dariva, 1211 - Osório/RS
Quando: Dia 30 de Setembro de 2017
Horário: Show de intervalo da Sesmaria da Poesia Gaúcha


Jairo Lambari Fernandes

Lambari é natural de Cacequi/RS, iniciou sua trajetória musical no ano de 1994 com participações em festivais de música nativista. 

Entre as premiações obtidas no Festival Nativista Ponche Verde da Canção Gaúcha de Dom Pedrito estão as músicas campeãs das 12ª, 13ª, 14ª e 16ª edições, além de ser considerado o melhor interprete conquistando a melhor poesia com a música “Porque canto” na 15ª edição (festival das campeãs dos 15 anos). 

Conquistou o Troféu Revelação da Música Regional no prêmio Açorianos de música no ano de 2001. 

Possui três CDs gravados Intitulados: “De Flor e Luna”, “Buena Vida” e “Cena de Campo”.

Lambari é reconhecido pela mescla de regionalismo e brasilidade de suas composições. Tem como marca registrada do seu canto o romantismo do homem rural em que relata o cotidiano e universo das pessoas do campo, com propriedade e conhecimento, pela sua vivência como peão de campo antes da carreira artística. É autor dos sucessos como “Morena”, “Por Bendizer-te”, “No Rastro da Gadaria” , “Enserenada”, além das parcerias musicais ao longo de sua carreira, onde destaca-se a parceria com Gujo Teixeira nos romances musicados, citando “Romance de Flor e Luna”, “Romance pra quem chega”, “Romance de outro Mariano”, etc..

Jairo “Lambari” Fernandes
Telefone para contato: (55) – 9.9903-0410 | 9.9212-7292
Email:  show.lambari@hotmail.com 



4º Esteio da Poesia Gaúcha
Dia 24 de fevereiro de 2018
Inscrições até 17/11/2017
Esteio/RS


REGULAMENTO

CAPÍTULO I – DOS OBJETIVOS
Art. 1º – O 4º Esteio da Poesia Gaúcha é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Esteio, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (SMCEL), e tem como objetivos:

a) Levar ao público poemas inéditos que exaltem a cultura do Rio Grande do Sul;
b) Oportunizar aos poetas a divulgação de seus trabalhos, visando a propagação da arte de nossa terra;
c) Proporcionar a integração entre poetas, declamadores, tradicionalistas, críticos de arte, educadores e sociedade em geral.

CAPÍTULO II – DO DESENVOLVIMENTO
Art. 2º – O 4º Esteio da Poesia Gaúcha terá uma única modalidade, regional, com inscrições abertas entre 15 de setembro e 17 de novembro de 2017 para poemas que retratem a dinâmica social, usos e costumes, fatos históricos e paisagens do Rio Grande do Sul. A final será no dia 24 de fevereiro de 2018.

PARÁGRAFO ÚNICO - Os trabalhos enviados deverão ser inéditos. Por ineditismo, entende-se que não devem ter participado da fase final de festivais de poesia, não podem ter sido premiados em nenhum evento e não podem estar editados em livros e CDs.

CAPÍTULO III – DOS PARTICIPANTES
Art. 3º - Poderão concorrer poetas de todo o território brasileiro, desde que respeitem, na íntegra, todos os quesitos deste regulamento.

PARÁGRAFO ÚNICO – Não poderão participar do Festival servidores da Prefeitura de Esteio, ainda que cedidos para outros órgãos públicos, nem de entidades parceiras ou promotoras/patrocinadoras do Festival.

Art. 4º - Os poetas poderão concorrer com qualquer número de trabalhos, mas na triagem poderá ser classificado apenas 1 (um) poema de cada autor.

Art. 5º – Os poemas deverão ser escritos em Português.

Art. 6º - Cada declamador poderá defender somente uma poesia na final, podendo o autor também defender seu trabalho.

Art. 7º - O acompanhamento por amadrinhador(es) na final é obrigatório.

Art. 8º - Cada amadrinhador poderá defender até 2 (dois) poemas na noite do festival, mas poderá ser premiado em apenas um dos trabalhos.

Art. 9º - É obrigatória a indumentária gaúcha para os declamadores e os amadrinhadores durante a apresentação na final.

CAPÍTULO IV – DAS INSCRIÇÕES
Art. 10º - As inscrições podem ser feitas das seguintes formas:

a) Via Correios ou pessoalmente. Enviar o trabalho e a ficha de inscrição (disponível no site www.esteio.rs.gov.br), preenchida, pelos Correios, com Aviso de Recebimento (AR), para Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya - 4º Esteio da Poesia Gaúcha – Rua Padre Felipe, 900 – Centro – Esteio-RS – CEP 93.265-011, ou entregar trabalho e ficha de inscrição na Casa de Cultura, em dias úteis, das 14h às 20h, para Scheila dos Santos.

a1) Cada poema enviado pelos Correios ou entregue pessoalmente deverá ser apresentado em 1 (uma) via, datilografada ou digitada, sem identificação do autor. Os trabalhos devem conter, no cabeçalho, apenas o título da poesia. A ficha de inscrição com todas as informações referentes ao trabalho, deve ser colocada separada.

b) Via e-mail. Enviar o trabalho em anexo, com a ficha de inscrição preenchida, também anexa, para o endereço esteiodapoesia@gmail.com.

b1) Para o envio por e-mail, solicita-se que o autor anexe um trabalho por e-mail, com o cabeçalho contendo apenas o título da poesia, sem identificação do autor. A ficha de inscrição com todas as informações referentes ao trabalho deve ser enviada em outro anexo, no mesmo e-mail.

c) Solicita-se que os trabalhos sejam digitados em fonte Times New Roman, tamanho 12, em uma única coluna.

Art. 11º - Será obrigatório o envio da ficha de inscrição para cada poema inscrito. 

Art. 12º – As inscrições podem ser realizadas de 15 de setembro a 17 de novembro de 2017.

PARÁGRAFO ÚNICO - Os poetas que enviarem seus trabalhos pelos Correios devem observar para que os mesmos sejam recebidos na Casa de Cultura até a data limite das inscrições (17 de novembro de 2017).

CAPÍTULO V – DA SELEÇÃO E GRAVAÇÃO DO CD
Art. 13º - Após findar-se o prazo das inscrições, a Comissão Organizadora do evento se reunirá com a Comissão Avaliadora por ela escolhida para que sejam feitos os trabalhos de triagem, quando serão apartados 10 poemas para serem apresentados na final, na noite de 24 de fevereiro de 2018.

PARÁGRAFO ÚNICO – O resultado da triagem será divulgado no site da Prefeitura de Esteio (www.esteio.rs.gov.br), no perfil do Festival no Facebook (www.facebook.com/esteiodapoesia), pela imprensa, por telefone e por e-mail aos poetas classificados até o dia 11 dezembro de 2017.

Art. 14º - A Comissão Avaliadora selecionará os trabalhos levando em consideração os seguintes quesitos: Conteúdo, Fidelidade ao Tema e Originalidade.

Art. 15º - O CD do festival será gravado antecipadamente e lançado durante o evento.

Art. 16º - Os autores serão responsáveis pela gravação do trabalho selecionado e deverão entregá-lo gravado em CD, encaminhá-lo por e-mail ou disponibilizá-lo em arquivo de áudio em algum site de compartilhamento de arquivos (disco virtual, de preferência WeTransfer), em formato wave, até o dia 10 de janeiro de 2018, sem custo para a organização do Festival. Esta data é a última para se corrigir a ficha técnica com o nome dos autores, intérpretes e amadrinhadores para o encarte ou capa do CD do 4º Esteio da Poesia Gaúcha. Vale a data do recebimento efetivo e não a de postagem e o envio da Ficha de Inscrição é obrigatório.

Art. 17º - O trabalho que não for entregue gravado na data estipulada será desclassificado e substituído pelo 1º suplente, e assim sucessivamente.

Art. 18º - O estúdio para a gravação do trabalho é de inteira responsabilidade dos autores, porém a qualidade da gravação deverá ser aprovada pelo produtor do CD e o técnico de masterização contratados pelo Festival. 

PARÁGRAFO ÚNICO - Caso a gravação não seja aprovada, o concorrente terá o prazo de 4 (quatro) dias para entregar nova gravação, sob pena de substituição pelo trabalho suplente.

Art. 19º - A duração da gravação não poderá exceder a 10 (dez) minutos.

Art. 20º - Todo concorrente com poema selecionado no 4º Esteio da Poesia Gaúcha, declamadores e amadrinhadores, estarão automaticamente cedendo aos promotores os direitos de uso dos trabalhos inscritos e autorizando a gravação em CD e/ou DVD, bem como a divulgação do seu trabalho, em caráter irrestrito, ressalvados os direitos autorais pertinentes e previstos em legislação específica.

PARÁGRAFO ÚNICO – Quando tiver trabalho selecionado, o responsável pela obra deverá anexar uma declaração (o modelo será disponibilizado pela Comissão Organizadora após a triagem) renunciando aos direitos autorais, exclusivamente para a apresentação no dia do evento (exigência do ECAD).

CAPÍTULO VI – DA AVALIAÇÃO
Art. 21º - A Comissão Avaliadora escolherá os melhores trabalhos entre os 10 triados levando em consideração o Art. 14º, e os quesitos abaixo, se valendo destes, também, para premiar o melhor intérprete:

Dicção – 20 pontos
Fidelidade ao Texto – 30 pontos
Postura Cênica – 10 pontos
Interpretação – 40 pontos

Art. 22º – O Melhor Trabalho em Palco será aquele que, segundo a Comissão Avaliadora, se destacar como conjunto, levando-se em consideração a harmonia entre declamador(es), amadrinhador(es) e letra, além da beleza teatral em cena e outros aspectos estéticos presentes na interpretação.

CAPÍTULO VI – DA PREMIAÇÃO
Art. 23º – O festival pagará R$ 1.000 (mil reais) como premiação a cada poema classificado para a fase final. 

Art 24º - A premiação pelo poema classificado para a final será paga por meio de dinheiro, cheque nominal, transferência bancária ou similares, e poderá ser efetuada antes, durante ou depois da final do festival, a critério da Administração Municipal de Esteio.

Art. 25º - Fica suspenso o pagamento desta premiação para o concorrente que ler ou usar de outro tipo de recuso para apresentar o poema. É obrigatório ser decorado.

Art. 26º – Além da premiação pelo poema classificado, os finalistas concorrerão a premiações específicas na final. Esta premiação será paga após o festival, por meio de transferência para conta corrente do premiado, em até 20 dias após o festival.

Art. 27º - A premiação específica na final será assim distribuída:

1º lugar Poesia: R$ 800 + troféu + duas diárias para duas pessoas na Hospedaria Provençal
2º lugar Poesia: R$ 600 + troféu
3º lugar Poesia: R$ 500 + troféu

1º lugar Intérprete: R$ 600 + troféu + duas diárias para duas pessoas na Hospedaria Provençal
2º lugar Intérprete: R$ 500 + troféu
3º lugar Intérprete: R$ 400 + troféu

1º lugar Amadrinhador: R$ 600 + troféu + duas diárias para duas pessoas na Hospedaria Provençal
2º lugar Amadrinhador: R$ 500 + troféu
3º lugar Amadrinhador: R$ 400 + troféu

Melhor trabalho em palco: R$ 1.200 + troféu + duas diárias para duas pessoas na Hospedaria Provençal

PARÁGRAFO ÚNICO – As estadias que compõem o prêmio, na Hospedaria Provençal, em CanelaRS (www.hospedariaprovencal.com.br) poderão ser usufruídas entre os dias 23 de março e 1º de julho, com exceção dos períodos compreendidos entre os dias 30 de março e 1º de abril, 20 e 22 de
abril, 27 de abril a 1º de maio e de 30 de maio a 3 de junho, e devem ser agendadas, antecipadamente, com a organização do Festival e com a Hospedaria.

CAPÍTULO VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 28º - Fica assegurado à Comissão Organizadora do 4º Esteio da Poesia Gaúcha promover a edição de livro e gravação de CD/DVD com conteúdo exclusivo do evento, reservando-se, contudo, os direitos autorais, nos termos legais.

Art. 29º - Os participantes deverão estar na Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya de Esteio (Rua Padre Felipe, 900 – Centro), local das apresentações, às 19h do dia 24 de fevereiro de 2018.

Art. 30º - A aparelhagem de som ficará à disposição, no mesmo local, das 13h às 17h para teste e ensaios. A passagem de som é obrigatória.

Art. 31º - Caso seja comprovado o não-ineditismo de um dos trabalhos classificados, o mesmo será automaticamente desclassificado e substituído pelo 1º suplente na classificação, e assim sucessivamente.

Art. 32º - Caso o(s) declamador(es) e/ou amadrinhador(es) do poema não estiver(em) presente(s) quando solicitado para a apresentação, o trabalho será desclassificado.

Art. 33º - A remessa dos originais e da Ficha de Inscrição preenchida e assinada pelo(s) autor(es) com trabalhos selecionados na triagem, com reconhecimento de firma em cartório, significa a aceitação plena, por parte do(s) mesmo(s) e do(s) declamador(es) e amadrinhador(es) de todas as condições expressas nesse regulamento.

Art. 34º - As deliberações das comissões Avaliadora e Organizadora serão soberanas, não cabendo nenhuma contestação.

Art. 35º - Os casos omissos nesse regulamento serão decididos pelas comissões Organizadora e/ou Avaliadora do festival.

PROGRAMAÇÃO DA FINAL
24 de fevereiro de 2018
Das 13h às 17h - Passagem de som no palco, seguido de coquetel (para concorrentes)
20h - Abertura do Festival e apresentação de artistas locais
20h45min – Apresentação dos poemas selecionados
23h – Show de encerramento e premiação

COMISSÃO ORGANIZADORA
Rafael Figliero - Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Lazer
Djalma Corrêa Pacheco – Coordenação/divulgação
 Paulo Roberto Domingues Vargas – Coordenação Geral
Gabriela Rocha – Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer
Gabriella Raupp – Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer

INFORMAÇÕES
Diretoria de Comunicação Social da Prefeitura de Esteio
Telefones: (51) 3433-8125 e 99151-3893 (com Djalma)
Secretaria Municipal Cultura, Esporte e Lazer
Telefone: (51) 3473-0414 (com Rafael ou Gabriella)
Paulo Roberto Domingues Vargas
Telefone: (51) 99259-7137

www.esteio.rs.gov.br
www.facebook.com/esteiodapoesia


A 3ª Inter-Regional do ENART 2017, será realizada nos dias 21 e 22 de outubro, no Clube dos Empregados da Petrobras, na Av. Getúlio Vargas, 11.001, em Canoas/RS.

Informações:




Clique nas imagens para uma melhor visualização do conteúdo!



1º Festival ETA em Canto
De 16 a 18 de novembro de 2017
Inscrições até 30/10/2017
Viamão/RS

REGULAMENTO

I – DEFINIÇÕES E OBJETIVOS
Art. 1º- O I º ETA EM CANTO será um festival aberto a todos os compositores, músicos e intérpretes, COM FORMAÇÃO TÉCNICA AGROPECUÁRIA DO RGS, ou, Alunos, Professores, Funcionários e Ex integrantes da ETA - Escola de Agricultura de Viamão e demais Escolas coirmãs, identificados com a cultura do Rio Grande do Sul, tendo como referências os aspectos históricos, culturais e folclóricos do nosso Estado, com os seguintes objetivos:

I - Divulgar através da poesia, da música, da indumentária, da convivência fraterna, os verdadeiros valores da cultura gaúcha, que forjaram o perfil físico e psicológico do nosso povo, mantendo viva a terminologia, a vestimenta e os usos e costumes característicos do Rio Grande do Sul;

II – Valorizar o Homem Rural e o Técnico Agrícola, as lidas campesinas, fatos e personagens da nossa história, retratando a sua importância para a literatura e para a sustentação dos genuínos valores da Tradição, do Folclore e a economia agropastoril do nosso estado;

III - Resgatar as peculiaridades musicais e poéticas do Rio Grande do Sul, na afirmação de suas crenças e na busca incessante de suas raízes, a participação e influência do Técnico Agrícola e do Agropecuarista Gaúcho no contexto sócio econômico do Brasil;

IV – Proporcionar a revelação de novos talentos e a divulgação de sua arte.

V- Promover o turismo e projetar Viamão e a ETA no cenário artístico-cultural do Rio Grande do Sul e além-fronteiras.

VI- Proporcionar o intercâmbio cultural e a integração entre os Técnicos Agrícolas Gaúchos, artistas e a nossa comunidade Discente e Docente, laborativa e educacional das Escolas Agropecuárias do RS.

II - DA ADMINISTRAÇÃO DO FESTIVAL
Art. 2º - A administração do Festival compete a AIRTON MARQUES CAMARGO, presidente do festival, EDEGAR DA SILVA, 1º vice-presidente de Imprensa e Publicidade, JANE GONÇALVES, 1ª vice-presidente Administrativo, JEFERSON DE SOUZA, 2º vice-presidente Administrativo, MARISA COLOMBO, 2ª vice-presidente de Imprensa e Publicidade, Comissão de Alimentação e Acampamento; FATIMA WEBER, LUCAS SARTORI SCHLOUFELDT, MOACIR ROCHA, ALEXANDRE ( Trambelho ) e Cintia Kaiser, NELMO GUTERRES, com o apoio e colaboração da ETA, CTG Vaqueanos da Cultura, SINTARGS, Prefeitura Municipal de Viamão, SDR – Secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo, AGEPTEA e SICREDI.

III – LINHA MUSICAL
Art. 3º - O I º ETA EM CANTO da Música Gaúcha é a da música identificada com o ambiente nativista e campeiro, podendo ser de construção e elaboração de fácil assimilação e difusão popular, tendo como características principais músicas que enfoquem os variados temas rio-grandenses, desde às origens do continente até a sua projeção no futuro como: sociais, ecológicos, românticos, caracterizadas dentro de linhas de construção poético-musical que, apesar de poderem conter aspectos inovadores, não descaracterizem a temática melódica popular e tradicional do gaúcho e seu universo campeiro, evidenciando a importância do Homem Rural e Técnico Agrícola na economia Pátria, desde os primórdios do Ensino Agropecuário brasileiro.

IV – DAS INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÃO
Art. 4º - Poderão participar compositores e intérpretes de todo o Rio Grande do Sul, desde que, Técnicos Agrícolas ou Pecuários, Alunos, Professores e Funcionários da ETA e demais Escolas congêneres, atuais e os que passaram pela Escola, e que as composições tratem da temática ligada ao nosso estado e representem os ritmos musicais característicos da música gaúcha obedecendo às normas deste regulamento.

Art. 5º- Somente serão aceitas composições na Língua Portuguesa, sendo admitida a utilização de expressões em espanhol e tupi- guarani, desde que constem no rodapé da letra a tradução ou significado da palavra ou expressão.

Art. 6º- Só poderão participar do Festival, composições inéditas, ou seja, que ainda não tenham sido gravadas oficialmente até o dia da realização do evento;

Art. 7º - As composições deverão ser enviadas em CD, acompanhada de 03 (três) cópias da letra, constando no CD e em todas as vias somente o nome da composição e o gênero musical (ritmo), além de uma cópia da carteira de identidade e do CPF dos autores. Caso sejam mandadas mais de uma música em um CD, as mesmas deverão ser anotadas no CD, na ordem em que estiverem gravadas.

Art. 8º - Em separado o concorrente deverá enviar a ficha de inscrição que integra este regulamento, totalmente preenchida e assinada pelos autores da composição.

Parágrafo Único - Toda e qualquer pessoa que preencha os requisitos para a inscrição com idade superior a 15 anos, poderá participar do festival, devendo, no entanto, enviar a ficha de inscrição assinada juntamente com seu pai, mãe ou pessoa responsável pelo concorrente menor de idade.

Art. 9º- Serão aceitas também inscrições pelos EMAILS: etaemcanto@gmail.com – associacao.aeta@gmail.com - amarcamargo@gmail.com - janeg.eta@gmail.com -

a) Enviar arquivo MP3 com o áudio da música inscrita;
b) Enviar arquivo PDF ou word com a letra da composição digitada em fonte Arial 14;
c) Enviar arquivo PDF ou word informando todos os dados solicitados na Ficha de Inscrição, com a assinatura dos autores digitalizada.

Art. 10º- As inscrições iniciarão em 30 de agosto de 2017 e encerrar-se-ão no dia 30 de outubro de 2017, sendo assim, as enviadas via correio também devem obedecer o dia 30 de outubro de 2017 para data de postagem, bem como as presenciais, que deverão ser destinadas, ou entregues, no seguinte endereço: Jeferson Luciano de Souza ou Jane Gonçalves, ETA- Escola Técnica de Agricultura – Cx. Postal nº 44 -Passo do Vigário, Viamão –RS., ou ainda; Airton Marques Camargo, Av. Emancipação, nº 1130, aptº 1204, Tramandaí –RS – cep 95.590-000, ou; Edegar da Silva, Rua 7 de Setembro, nº 1094, Bairro Glória - Osório, RS. CEP 95.520-000.

Art. 11º – Ao realizar a inscrição, os compositores e intérpretes ou seus representantes legais, ficam cientes de que estão autorizando, gratuitamente, o Festival a dispor das imagens e áudios decorrentes da apresentação, em caso de premiação ou não, bem como autorizando de modo irrevogável e gratuito, a gravação da composição em CD e ou DVD do Festival;

Art. 12º - O 1º ETA EM CANTO – Festival de Música Gaúcha não indenizará ou remunerará qualquer pessoa, além da ajuda de custo, constituída em; Alimentação e Hospedagem nas dependências da ETA para cada concorrente, como advertência de que as imagens e/ou áudio decorrentes dessa edição tornar-se-ão parte do acervo do Festival, podendo ser usados, conforme a deliberação dos organizadores, em qualquer momento.

Art. 13º – As músicas eliminadas por infringirem as determinações deste regulamento perderão o direito de receber a ajuda de alimentação, hospedagem e possível premiação.

V – DA SELEÇÃO E CONCURSO
Art. 14º- A Comissão de Triagem e Julgamento é constituída por 05 (cinco) integrantes, com comprovada capacidade técnica e de expressão no cenário da música e da cultura gaúcha, sendo suas decisões inquestionáveis e irrecorríveis.

§ 1º - A Comissão selecionará entre as inscritas em tempo hábil 12 (doze) composições para a Etapa Regional da Família Eteana, onde, por sorteio, seis ( 06 ), serão apresentadas dia 16/11/17 e as outras seis ( 06 ) subirão ao palco no dia 17/11/17, sendo que nesta fase, somente poderão se inscrever, autores, intérpretes, músicos, acompanhantes ou compositores, em que, ao menos um dos componentes do grupo tenha origem educacional na ETA, Escola Técnica de Agricultura de Viamão, Técnico, Aluno ou Professor.

Destas serão selecionadas seis ( 06 ) músicas para etapa final, e, que serão reapresentadas dia 18/11/17, sábado, juntamente com outras dez (10) composições previamente selecionadas na triagem e oriundas de outras Escolas Técnicas, para julgamento e farão parte do CD – DVD do Festival.

DA ETAPA REGIONAL
Art. 15º – A Etapa Regional do 1º ETA EM CANTO, na sua classificatória, será realizada na quinta e sexta-feira, dias 16 e 17 de outubro de 2017, a partir das 20,00 hs, com apresentação de 09 (nove) composições sorteadas entre as classificadas na pré-seleção para cada dia.

Art. 16º - A Comissão Avaliadora destacará 06 (seis) músicas para retornarem ao palco no sábado, dia 18 de novembro de 2017, na condição de finalistas do festival e concorrem, em igualdade entre si e com as demais composições da Etapa Geral, à premiação do evento, bem como, estarão fazendo parte do CD e do DVD do 1º ETA EM CANTO, como finalistas.

§ 1º - Cada compositor, em seu nome ou parceria poderá classificar até DUAS (02) obras na triagem e cada intérprete poderá defender apenas UMA composição, enquanto que os grupos e instrumentistas poderão trabalhar em até três composições.

§ 2º- Cada composição deverá ser apresentada no palco pelo mínimo por (03) três e um máximo de seis (06) componentes.

§ 3º- A ordem de apresentação das composições pré-selecionadas será definida em sorteio pela Comissão Organizadora, logo após a triagem, não sendo aceitas alterações posteriores; podendo, para evitar sequência de apresentação, ser alteradas pela Comissão.

§ 4º- Os intérpretes e músicos que subirem ao palco do Festival deverão apresentar-se devidamente pilchados, não sendo permitido o uso de camisetas com propaganda ou alusão a qualquer outro tipo de manifestação que não esteja relacionada à cultura do Rio Grande do Sul,

Art. 18 - O tempo de execução de cada música será de, no máximo quatro minutos, tanto para a triagem quanto para a apresentação no palco e gravação para o CD e/ou DVD.

VI – DA PASSAGEM DE SOM
Art. 19º - Deverá ser feita obrigatoriamente, das 13,30 hs. às 17,30 hs., do dia da apresentação das concorrentes e dos shows, conforme ordem e horário específico de cada música, pré-estabelecido e informado pela comissão organizadora logo após a divulgação das selecionadas para a participação do evento. O grupo que não se fizer presente nesse horário perderá o direito de equalizar o som.

Parágrafo Único - A ORDEM DE APRESENTAÇÃO DAS MÚSICAS CONCORRENTES será previamente definida pela Comissão Organizadora, sendo vedada qualquer alteração.

VII - DA AJUDA DE CUSTO, DIREITOS DE ARENA
Art. 20 - O Festival oferecerá alimentação aos concorrentes credenciados, e, hospedagem aos primeiros (60) sessenta inscritos, oferecendo entretanto, local para acampamento gratuito aos demais participantes.

VIII – DA PREMIAÇÃO
Art. 21 -Aos vencedores do 1º ETA EM CANTO caberá a seguinte premiação:

1º – lugar : troféu e uma Potra Crioula de Pelagem Zaina Negra, RP 35, SBB 420794, de nome “ ULHA NEGRA DO CAPÃO DO TIGRE”, Linha alta “ Moleque do Purunã” e Linha Baixa, Candidato Simpatia, duas linhagens consagradas no Freio de Ouro, Marcada, Registrada e Confirmada pela ABCCC no valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) 
2º – lugar : Troféu e um Potro (a) Registrado no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais ) 
3º – lugar : troféu e um Potro (a) Registrado no valor de R$ 3.000,00 ( três mil reais ).

§ . 1º - Será ainda premiado com troféu e um Potro (a) no valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais): 

a) A Música Mais Popular ao gosto do Público presente ao Festival, e, por este avaliada através de votação impressa coordenada pela Comissão Organizadora.
b) Melhor Instrumentista.
c) Melhor Intérprete.
d) Melhor tema Agropecuário.

§ . 1º -Todos os concorrentes intérpretes receberão certificado de participação no evento.

§ 2º - Ficará a cargo do público presente a escolha da música mais popular, entre as 12 apresentadas na final.

DISPOSIÇÕES GERAIS
- Somente será permitido o ingresso nos bastidores do Festival as pessoas envolvidas na apresentação das músicas concorrentes; e, caberá a um Diretor de Palco a organização e dinâmica do andamento do evento.
- Representantes de veículos de comunicação, devidamente credenciados, terão livre acesso as dependências do Festival.
- Serão credenciados somente os autores, músicos e intérpretes participantes, ficando o Festival desobrigado a credenciar acompanhantes.
- A Comissão Organizadora reserva-se o direito de, em qualquer momento, excluir do evento o concorrente ou grupo cujos participantes infringirem as normas deste regulamento;
- Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos soberanamente pela Comissão Organizadora.



INFORMAÇÕES:
Michele Lang Nunez (51) 99187-5160 (whats)
Alessander Nunez (51) 98540-1676 (whats)
Silvio Delavequia (051) 98043-1226 (whats)

As Inscrições devem ser enviadas para o e-mail: enartinho@gmail.com



REGULAMENTO

Capítulo I
DAS FINALIDADES
Art. 1° – O ENARTINHO é um evento artístico e tradicionalista, executado e coordenado pela Coordenadoria Regional da 12ª Região Tradicionalista, que tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das artes, da tradição e da cultura popular do Rio Grande do Sul.

Art. 2° – O ENARTINHO tem por objetivo, proporcionar às categorias Mirim e Juvenil a oportunidade de participar de um evento envolvendo entidades tradicionalistas de diferentes regiões e cidades do estado.

Capítulo II
DOS PARTICIPANTES
Art. 3° – Poderão participar do ENARTINHO todas as entidades tradicionalistas registradas no MTG-RS.

Art. 4° – Somente poderão participar do ENARTINHO aqueles concorrentes que respeitarem as idades abaixo relacionadas e possuírem o cartão tradicionalista:

§ 1º – Categoria Mirim: até 14 (quatorze) anos não podendo ter 15 (quinze) na data de sua realização.
§ 2º – Categoria Juvenil: até 17 (dezessete) anos não podendo ter 18 (dezoito) na data de sua realização.

Capítulo III
DA METODOLOGIA
Art. 5° – Acontecerá no mês de outubro de cada ano, sendo alusivo ao mês das crianças.

Art. 6° – As inscrições para a modalidade de Danças Tradicionais serão limitadas e poderão ser feitas até o dia 05 (cinco) de outubro de 2016. As demais poderão ser realizadas até 1:00 (uma) hora antes do início do evento.

Parágrafo único – A limitação explicitada no caput deste artigo tem como intenção respeitar as diretrizes e regras estabelecidas pelo MTG quanto aos horários de realização e encerramento das apresentações artísticas das modalidades do evento.

Art. 7° – A ordem de apresentação das danças tradicionais será determinada através de sorteio a ser realizado no dia 14 (quatorze) de outubro de 2017, as 10:00 (dez) horas, no Galpão do CTG Mata Nativa da cidade de Canoas, sendo a mesma divulgada no site da 12ª RT (www.12regiaotradicionalista.com/enartinho)

Parágrafo único – Serão permitidas as presenças de até 2 representantes por entidade para o acompanhamento do sorteio.

DAS INSCRIÇÕES
Art. 8° – A inscrição consiste no preenchimento do formulário FICHA DE INSCRIÇÃO 2017, disponível no site da 12ª RT www.12regiaotradicionalista.com/enartinho e que deverá ser enviado para o e-mail enartinho@gmail.com

§ 1º – A confirmação da inscrição se dará através de retorno dado pela organização do evento ao endereço eletrônico que originou o pedido de inscrição.
§ 2º – Se houver recusa de inscrição, o motivo que causou tal fato constará no corpo do retorno dado ao endereço eletrônico de origem.

Art. 9° – Cada entidade tradicionalista poderá inscrever até 04 (quatro) concorrentes nas modalidades individuais.

Parágrafo único – Na modalidade de Danças Gaúchas de Salão a quantidade de concorrentes fica limitada a 2 (dois) casais por entidade.

Art. 10° – Será cobrado o cartão tradicionalista de todos os concorrentes, no momento de sua apresentação.

Art. 11° – Após a confirmação da inscrição e do sorteio da ordem de apresentação, a entidade que não comparecer para apresentação estará automaticamente desclassificada e impedida de participar na próxima edição do evento.

DA OPERACIONALIZAÇÃO
Art. 12° – É documento obrigatório o cartão tradicionalista para todos os participantes, concorrentes e/ou músicos.

Parágrafo único – Não serão aceitos outros documentos de identificação ou qualquer documento de autorização.

Art. 13° – O participante inscrito por uma entidade não poderá concorrer por outra, exceto os músicos, para os quais não existe essa restrição.

Art. 14° – O ENARTINHO contemplará as seguintes modalidades:

• Danças Tradicionais Gaúchas
• Melhor Coreografia de Entrada
• Melhor Coreografia de Saída
• Chula
• Conjunto Musical de Danças Tradicionais
• Declamação Masculina
• Declamação Feminina
• Interprete Solista Vocal Masculino
• Interprete Solista Vocal Feminino
• Danças Gaúchas de Salão
• Melhor Torcida

Capítulo IV
DAS COMISSÕES AVALIADORA E DE REVISÃO
Art. 15° – As Comissões de Avaliação e Revisão do ENARTINHO são de responsabilidade da Comissão Executiva do evento.

Art. 16° – A Comissão de Avaliação do ENARTINHO, obedecerá aos mesmos critérios e sistemáticas de avaliação utilizados no ENART – Encontro de Arte e Tradição Gaúcha, respeitando as particularidades presentes neste regulamento.

Capítulo V
DAS APRESENTAÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Art. 17° – Ao proceder a avaliação, a comissão analisará, detalhadamente o uso correto da indumentária gaúcha completa, individual ou coletivamente, podendo penalizar com até 02 (dois) pontos da nota final, o grupo ou participante que não esteja adequadamente “pilchado”.

Art. 18° – Os grupos, durante as danças tradicionais, deverão estar compostos de no mínimo 06 (seis) e no máximo 12 (doze) pares, totalizando 24 dançarinos.

Art. 19° – O número de dançarinos para entradas e saídas é livre, não havendo número mínimo ou máximo. Serão admitidos revezamentos durante a execução das entradas e saídas mas não serão permitidas intervenções externas à área determinada à apresentação, seja por pessoas, dançarinos ou adereços de qualquer natureza.

Art. 20° – As danças deverão ser apresentadas de acordo com os textos e obras editados e/ou recomendadas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG

Parágrafo único – As danças tradicionais deverão estar de acordo com o livro DANÇAS TRADICIONAIS GAÚCHAS – ÚLTIMA EDIÇÃO.

Art. 21° – Os grupos de dança disporão de 20 (vinte) minutos para sua apresentação, que inclui: 03 (três) Danças Tradicionais (livre escolha), “entrada” e “saída”, contados a partir da liberação do microfone, perdendo 01 (um) ponto por minuto ou fração que exceder ao tempo, descontados da nota final.

Art. 22° – Somente serão permitidos, nas danças tradicionais, instrumentos tradicionais gaúchos (violão, viola (10 ou 12 cordas), viola de arco, violino, rabeca, gaita, bandoneon, pandeiro e serrote musical).

Parágrafo único – Os descontos e notas aplicados na planilha de música comporão a nota final do grupo.

Art. 23° – Será desclassificado do ENARTINHO o grupo de danças que:
a) Manusear armas de fogo, objetos explosivos ou mesmo que simulem explosões, armas brancas ou que usem de qualquer objeto ou recurso que possa colocar em risco a integridade física das pessoas.
b) Criar coreografias de protesto ou com temas que contrariem a Carta de Princípios do MTG.
c) Usar de má fé na apresentação da documentação de seus integrantes, na intenção clara e comprovada de ludibriar o regulamento em seu Artigo 4º.

Capítulo VI
DOS PRÊMIOS
Art. 24° – O ENARTINHO, seguindo as orientações da Diretoria do Movimento Tradicionalista Gaúcho, não pagará premiação em dinheiro, sendo que todas as modalidades serão premiadas com troféus.

Art. 25° – O grupo vencedor terá direito de levar para sua entidade o Troféu Rotativo, o qual deverá ser devolvido para o evento na próxima edição.

Art. 26 – Serão premiados com troféu somente os primeiros lugares das seguintes modalidades:
a) Melhor coreografia de entrada e melhor coreografia de saída.
b) Conjunto musical de danças tradicionais.
c) Melhor torcida.

Art. 27° – Danças Tradicionais e as modalidades individuais serão premiados até os terceiros lugares.

Art. 28° – No momento da premiação, os vencedores do ENARTINHO somente poderão retirar o seu troféu se estiverem corretamente “pilchados”.

Capítulo VII
DAS PENALIDADES
Art. 29° – As entidades participantes são solidariamente responsáveis pelos atos praticados por membros de suas patronagens e associados participantes do ENARTINHO, estando sujeitas às penalidades previstas na regulamentação do MTG.

Art. 30° – Serão desclassificadas do ENARTINHO e não terão direito à inscrição na próxima edição do evento as entidades que comprovadamente, usarem de má fé, ou tentarem ludibriar o regulamento em qualquer um de seus artigos.

Capítulo VIII
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 31° – As planilhas dos concursos serão entregues ao representante da entidade após a divulgação do resultado final.

§ 1º – Está extinta do ENARTINHO a rotina de “visualização” da planilha após a apresentação do grupo.
§ 2° – Não serão entregues planilhas durante o evento, sob nenhuma hipótese.
§ 3º – A planilhas não retiradas no domingo, após o resultado final, ficarão disponíveis na secretaria da 12ª Região Tradicionalista.

Art. 32° – As decisões da comissão Avaliadora são irrecorríveis.

Art. 33° – Será permitido o uso de gravações para as apresentações de grupos de danças, liberando o uso de musical, porém os que optarem por este uso, não concorrem a troféu de Conjunto Musical de Danças Tradicionais.

Art. 34° – Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela comissão executiva do evento.

Foto: Facebook

A composição “A velha canga de bois” de Jorge Machado e Luis Felipe Cornel foi a grande vencedora da 7ª edição do festival. Ela também levou o troféu de Melhor Letra e Melhor Melodia.

Confira abaixo a premiação completa:

1° LUGAR, MELHOR LETRA E MELHOR MELODIA
A VELHA CANGA DE BOIS - MILONGA
Letra: Jorge Machado
Melodia: Luis Felipe Cornel

2° LUGAR 
NOS CAMPOS DO FUNDO - MILONGA
Letra: Luis Onerio Pereira
Melodia: Marcelinho Carvalho

3° LUGAR
ASSIM É MEU CANTAR - MILONGA
Letra: Jairo Velloso
Melodia: Nilton Ferreira

MELHOR INSTRUMENTISTA
Marcelinho Carvalho

MÚSICA MAIS POPULAR
DAS COMPARSAS
Letra: Eduardo Marques
Melodia: Eri Cortes

MELHOR INTÉRPRETE
Juliano Moreno
BEM PERTO DAS FLORES - MILONGA


Fonte: Aline Ribas - Portal dos Festivais

Foto: Prefeitura de Alegrete
O resultado do 9º Canto Farroupilha foi divulgado na madrugada deste domingo, 11, após o show do Marcelo Oliveira. O festival realizou-se no CTG Farroupilha em Alegrete. A comissão julgadora foi formada por Cristiano Fantinel, Marcelo Oliveira, Marquito Ferreira da Costa, Maximiliano Moraes e Ricardo Comasseto. O evento foi realizado pela Prefeitura em parceria com a Secretaria de Turismo Esporte e lazer.

O evento que teve início na quinta-feira, 7, com o 3º Cantinho Farroupilha que recebeu 24 apresentações de cantores inscritos nas categorias mirim, infantil e juvenil. Na sexta-feira, 8, ocorreu a Fase Local subiram ao palco sete músicas com autores da letra e da música, assim como o intérprete nascidos na cidade de Alegrete, o show de intervalo foi de Ricardo Comasseto. No sábado, 9, foram a palco as músicas da fase geral abrangendo músicos de todo estado, apresentaram-se 8 músicas. Logo após o show de intervalo de Cristiano Fantinel foram divulgadas as doze músicas classificadas para a final de domingo.

Os vencedores e destaques do 9º Canto Farroupilha são:

1º LUGAR
PROSEANDO - MILONGA
Letra: Francisco Brasil
Música: Kiko Goulart
Intérprete: Quarteto Coração de Potro

2º LUGAR
CHINOQUINHA - CHAMARRA
Letra: Élvio Casalinho e Jari Terres
Música: Jari Terres
Intérprete: Jari Terres

3º LUGAR
MAS QUE RICA VANEIRA - VANEIRA
Letra: Leonardo Borges
Música: Marcelo Holmos
Intérprete: Robson Garcia

MELHOR MELODIA 
PALA RUBRO - MILONGA
Letra: Rafael Chiappetta
Música: Juliano Gomes
Intérprete: Juliano Gomes e Quarteto Coração de Potro

MELHOR POESIA
PROSEANDO - MILONGA
Autores: Francisco Brasil e Kiko Goulart
Intérprete: Quarteto Coração de Potro

MÚSICA MAIS POPULAR
AS DUAS FACES DA ESTRADA
Letra: Rafael Cunha
Música: Evandro do Carmo
Intérprete: Evandro do Carmo

MELHOR INTÉRPRETE
LISANDRO AMARAL, MARIA RITA E JOÃO ANTÔNIO
Tempo Torcido - Milonga

MELHORES INSTRUMENTISTAS
Quinto Oliveira - Guitarron
Juliano Gomes - Baixo
IVO CENTENA - MILONGA

3º Cantinho Farroupilha

Categoria Mirim
1º Lugar - Bruxinha de Pano
Heloisa Cabrera Brum - Alegrete-RS

Categoria Infantil
1º Lugar - Labirintos
Anna Laura Cornel - São Gabriel-RS

2° Lugar - A Voz do Amor
Raisa Bicca - Santana de Livramento-RS

Categoria Juvenil
1º Lugar - Que Assim Seja
Juan Victor Borges Winz – Santana de Livramento-RS

2º Lugar - Passarinho
Ana Carolina De Andrade Machado - Santana de Livramento-RS


Fonte e texto: Cíntia Henker/Agência Da Hora

Foto: Ronda dos Festivais

No último final de semana a comissão avaliadora do Seival Poético definiu os poemas concorrentes no festival que acontecerá nos dias 27 e 28 de outubro, em São Lourenço do Sul/RS. A comissão avaliadora é formada por: Silvana Andrade; Valdemar Camargo, Léo Ribeiro de Souza; Marcelo Dávila e Geraldo Trindade. 

1. APICANADO
Autor:  Guilhermes Marques 

2. DAQUELES QUE VÃO EMBORA DOS RETRATOS
Autor: Ari Pinheiro

3. DAS HORAS QUE O CAMPO CHORA
Autor: Matheus Costa

4. GENUÍNO
Autor: Henrique Fernandes

5. NO FUNERAL DO BANHADO
Autora: Joseti Gomes

6. O LENÇO DE GARIBALDI
Autor: Rodrigo Bauer

7. OS TALHÕES REINVENTARIADOS
Autor: Rodrigo Medeiros

8. ROMANCE DO NEGRO MÁRIO MONTANDO O ZAINO CRIOULO
Autor: Sebastião Teixeira Correa

9. SOBRE MENINOS E TRENS
Autores: Carlos Omar Villela Gomes e Bianca Bergmann

10. VILANCETE PARA O SILÊNCIO DE UM CANTOR 
Autor:  Moisés Silveira de Menezes 

FASE LOCAL:
1. UMA SAGA MILENAR 
Autor: Agenor de Mello Coelho

2. DE QUEM FAZ CAVALO 
Autor: Eduardo da Silva Avila


Fonte: Aline Ribas - Portal dos Festivais