Últimos Chasques



1º LUGAR: A DELICADA
AUTOR DA LETRA: SÉRGIO CARVALHO PEREIRA
AUTOR DA MÚSICA: JULIANO GOMES
RITMO: MILONGA
INTÉRPRETES: JOCA MARTINS E ITA CUNHA

2º LUGAR: ATEU
AUTOR DA LETRA: ADRIANO SILVA ALVES
AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART
RITMO: CANDOMBE
INTÉRPRETES: KIKO GOULART E MARCELO OLIVEIRA

3º LUGAR: BAÚ CRIOULO
AUTOR DA LETRA: ERON VAZ MATTOS
AUTOR DA MÚSICA: CRISTIAN CAMARGO
RITMO: CHAMARRA
INTÉRPRETES: JOCA MARTINS, MARCELO OLIVEIRA E ROGÉRIO MELO

MUSICA MAIS POPULAR: BROTO DE CIMA DA SERRA
AUTOR DA LETRA: ANILDO DE SOUZA ARAÚJO
AUTOR DA MÚSICA: MILTON CÉSAR HOFF
RITMO: MILONGA
INTÉRPRETES: DANIEL SILVA E ZETTI GAUDERIA

MELHOR INTÉRPRETE: JULIANA SPANEVELLO

MELHOR INSTRUMENTISTA: RICARDO COMASSETTO

MELHOR LETRA: ATEU
AUTOR DA LETRA: ADRIANO SILVA ALVES
AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART
RITMO: CANDOMBE
INTÉRPRETE: KIKO GOULART E MARCELO OLIVEIRA

MELHOR MELODIA: A DELICADA
AUTOR DA LETRA: SÉRGIO CARVALHO PEREIRA
AUTOR DA MÚSICA: JULIANO GOMES
RITMO: MILONGA
INTÉRPRETES: JOCA MARTINS E ITA MARTINS

MELHOR ARRANJO: LUZARDEANDO
AUTOR DA LETRA: ROGÉRIO ÁVILA
AUTOR DA MÚSICA: LEONEL GOMEZ
RITMO: RASGUIDO DOBLE
INTÉRPRETE: LEONEL GOMEZ

MELHOR CONJUNTO VOCAL: RAINHA
AUTOR DA LETRA: RAFAEL MACHADO
AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART
RITMO: MILONGA
INTÉRPRETES: LISANDRO AMARAL, KIKO GOULART E ÍNDIO RIBEIRO

MELHOR TEMA CAMPEIRO: PRIMITIVO
AUTOR DA LETRA: EVAIR SUAREZ GOMEZ
AUTOR DA MÚSICA: JULIANO GOMEZ
RITMO: CHIMARRITA
INTÉRPRETE: ADRIANO GOMES

MELHOR TEMA SOBRE A REGIÃO SERRANA: BROTO DE CIMA DA SERRA
AUTOR DA LETRA: ANILDO DE SOUZA ARAÚJO
AUTOR DA MÚSICA: MILTON CÉSAR HOFF
RITMO: MILONGA
INTÉRPRETES: DANIEL SILVA E ZETTI GAUDERIA DE PAULA




1º CANTO GALPONEIRO
De 07 a 09 de outubro de 2016
Passo Fundo/RS 


REGULAMENTO
As inscrições estarão abertas a partir de 20 de junho 



I – DEFINIÇÕES E OBJETIVOS

Art. 1º- O 1º Canto Galponeiro será um Festival extensivo a todo o Brasil, através da participação de poetas, músicos e intérpretes identificados com a cultura do Rio Grande do Sul, tendo como referências os aspectos históricos, culturais e folclóricos do nosso Estado, com os seguintes objetivos:

I - Divulgar através da poesia, da música, da indumentária, da convivência fraterna, os verdadeiros valores da cultura gaúcha, que forjaram o perfil físico e psicológico do nosso povo, mantendo viva a terminologia, a vestimenta e os usos e costumes característicos do Rio Grande do Sul;
II – Valorizar o homem e as lidas campesinas, fatos e personagens da nossa história, retratando a sua importância para a literatura e para a sustentação dos genuínos valores do folclore do nosso estado;
III - Resgatar as peculiaridades musicais e poéticas do Rio Grande do Sul, na afirmação de suas crenças e na busca incessante de suas raízes;
IV – Proporcionar a revelação de novos talentos e a divulgação de sua arte.
V- Promover o turismo e projetar Passo Fundo no cenário artístico-cultural do Rio Grande do Sul e além-fronteiras.
VI- Proporcionar o intercâmbio cultural e a integração entre artistas e a nossa comunidade.

II - DA ADMINISTRAÇÃO DO FESTIVAL

Art. 2º - A administração do Festival compete a Adão Cirinei da Cunha, presidente do Festival, com a colaboração ao Grupo Amigos do Galpão do Gran Palazzo e apoio da Prefeitura Municipal de Passo Fundo, através da Secretaria Municipal da Cultura. 

III – LINHA MUSICAL

Art. 3º - A Linha Musical do 1º Canto Galponeiro da Música Gaúcha é a da música identificada com o ambiente galponeiro e campeiro, podendo ser de construção e elaboração de fácil assimilação e difusão popular, tendo como características principais músicas alegres e bailáveis, que enfoquem os variados temas rio-grandenses, desde as origens do continente até a sua projeção no futuro como: sociais, ecológicos, românticos, caracterizadas dentro de linhas de construção poético-musical que, apesar de poderem conter aspectos inovadores, não descaracterizem a temática melódica popular e tradicional do gaúcho e seu universo campeiro.

IV – DAS INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÃO

Art. 4º - Poderão participar compositores e intérpretes de todo o Brasil, desde que as composições tratem da temática ligada ao nosso estado e representem os ritmos musicais característicos da música gaúcha tradicional, obedecendo às normas deste regulamento.
Art. 5º- Somente serão aceitas composições na Língua Portuguesa, sendo admitida a utilização de expressões em espanhol e tupi- guarani, desde que constem no rodapé da letra a tradução ou significado da palavra ou expressão. 
Art. 6º- Poderão participar do Festival, composições inéditas, ou seja, que ainda não tenham sido gravadas oficialmente até o dia da realização do evento;
Art. 7º - As composições deverão ser enviadas em formato mp3, acompanhada de 06 (seis) cópias da letra, constando no CD e em todas as vias somente o nome da composição e o gênero musical (ritmo), além de uma cópia da carteira de identidade e do CPF dos autores. Caso sejam mandadas mais de uma música em um CD, as mesmas deverão ser anotadas na mídia, na ordem em que estiverem gravadas.
Art. 8º - Em separado o concorrente deverá enviar a ficha de inscrição que integra este regulamento, totalmente preenchida e assinada pelos autores da composição.
Parágrafo Único - Toda e qualquer pessoa com idade superior a 16 anos poderá participar do Festival, devendo, no entanto, enviar a ficha de inscrição assinada juntamente com seu pai, mãe ou pessoa responsável pelo concorrente menor de idade.
Art. 9º- Serão aceitas também inscrições pelo contato@cantogalponeiro.com.br ou através do site www.cantogalponeiro.com.br:
a) Enviar arquivo MP3 com o áudio da música inscrita;
b) Enviar arquivo PDF com a letra da composição digitada em fonte Arial 14;
c) Enviar arquivo PDF informando todos os dados solicitados na Ficha de Inscrição, com a assinatura dos autores digitalizada.

Art. 10º- As inscrições estarão abertas a partir de 20 de junho encerrar-se-ão no dia 26 de agosto de 2016, sendo assim, as enviadas via correio ou presenciais também devem obedecer ao dia 26 de agosto de 2016 para data limite de postagem, que deverão ser destinadas ao seguinte endereço: Travessa Wolmar Salton, nº 20, bairro Centro, CEP 99010-370, Passo Fundo, RS. 
Art. 11º – Ao realizar a inscrição, os compositores e intérpretes ou seus representantes legais, ficam cientes de que estão autorizando, gratuitamente, o Festival a dispor das imagens e áudios decorrentes da apresentação, em caso de premiação ou não, bem como autorizando de modo irrevogável e gratuito, a gravação da composição em CD e ou DVD do Festival;
Art. 12º - O Canto Galponeiro – Festival de Música Gaúcha não indenizará ou remunerará qualquer pessoa, além da ajuda de custo por concorrente, como advertência de que as imagens e/ou áudio decorrentes dessa edição tornar-se-ão parte do acervo do Festival, podendo ser usados, conforme a deliberação dos organizadores, em qualquer momento.
Art. 13º – As músicas eliminadas por infringirem as determinações deste regulamento perderão o direito de receber a ajuda de custo e possível premiação. 

V – DA SELEÇÃO E CONCURSO

Art. 14º- A Comissão de Triagem e Julgamento, constituída por 05 (cinco) integrantes, com comprovada capacidade técnica e de expressão no cenário da música e da cultura gaúcha, selecionará entre as inscritas em tempo hábil 14 (quatorze) composições para a Etapa Geral e 10 (dez) para a Etapa Municipal.

DA ETAPA GERAL
Art. 15º – A Etapa Geral do 1º Canto Galponeiro, na sua classificatória, será realizada no sábado, dia 08 de outubro de 2016, a partir das 21h, com apresentação das 14 (quatorze) composições classificadas na pré-seleção.
Art. 16º - Após a apresentação das 14 concorrentes, a Comissão Avaliadora classificará as 10 (dez) músicas que retornarão ao palco no domingo, dia 09 de outubro de 2016, a partir das 15h, na condição de finalistas do Festival.

DA ETAPA LOCAL
Art. 17º - A Etapa Local do 1º Canto Galponeiro será realizada no dia 07 de outubro de 2016, sexta-feira, a partir das 21h, sendo que deverão subir ao palco as 10 (dez) músicas classificadas na pré-seleção. 
Art. 18º - A Etapa Local é exclusiva para autores e intérpretes nascidos e/ou radicados no município de Passo Fundo.
Parágrafo único: Em caso de parceria, tanto os autores de letra, quanto os de melodia tem que ser nascidos e/ou radicados em Passo Fundo.
Art. 19º - A Comissão Avaliadora destacará 04 (quatro) músicas da Etapa Local para retornarem ao palco no domingo, dia 09 de outubro de 2016, na condição de finalistas do Festival e concorrem, em igualdade com as demais, à premiação geral do evento, bem como, estarão fazendo parte do CD e do DVD do 1º Canto Galponeiro, juntamente com as demais finalistas.

§ 1º - Cada compositor, em seu nome ou parceria poderá classificar até duas obras na triagem e cada intérprete poderá defender até duas composições, enquanto que os grupos e instrumentistas poderão trabalhar em até três composições. Os compositores de Passo Fundo poderão inscrever obras em qualquer uma das Etapas, Municipal ou Geral, sendo que poderão ser classificadas somente duas obras no Festival como um todo.
§ 2º- Cada composição deverá ser apresentada no palco pelo menos por três pessoas. 
§ 3º- A ordem de apresentação das composições pré-selecionadas será definida pela Comissão Organizadora, logo após a triagem, não sendo aceitas alterações posteriores;
§ 4º- Os intérpretes e músicos que subirem ao palco do Festival deverão apresentar-se devidamente pilchados, não sendo permitido o uso de camisetas com propaganda ou alusão a qualquer outro tipo de manifestação que não esteja relacionada à cultura do Rio Grande do Sul.
§ 5º- O tempo de execução de cada música será de, no máximo, cinco minutos, tanto para a triagem quanto para a apresentação no palco e gravação para o CD e/ou DVD.

VI – DA PASSAGEM DE SOM

Art. 20º - Deverá ser feita obrigatoriamente, das 14h00min às 18h00min, do dia da apresentação das concorrentes e dos shows, conforme ordem e horário específico de cada música, pré-estabelecido e informado pela comissão organizadora logo após a divulgação das selecionadas para a participação do evento. O grupo que não se fizer presente nesse horário perderá o direito de equalizar o som e terá redução de 20% do valor da ajuda de custo ou do cachê, quando contratado para show.
Parágrafo Único - A ORDEM DE APRESENTAÇÃO DAS MÚSICAS CONCORRENTES será previamente definida pela Comissão Organizadora, sendo vedada qualquer alteração.

VII - DA AJUDA DE CUSTO, DIREITOS DE ARENA E PREMIAÇÃO

Art. 21º - Cada concorrente da Etapa Municipal receberá R$ 300,00 (trezentos reais), a título de ajuda de custo e direitos de arena. Os participantes da Etapa Geral classificados na pré-seleção receberão por música classificada R$ 1000,00 (mil reais) a título de ajuda de custo e direitos de arena;
§ 1º Haverá um acréscimo de R$ 200,00 (duzentos reais) para as composições da Etapa Municipal e R$ 500,00 (quinhentos reais) paras as composições da Etapa Geral classificadas para a final, a título de ajuda de custo e direitos de arena; 
§ 2º - O Festival oferecerá alimentação aos concorrentes credenciados, e, não oferecerá hospedagem aos concorrentes credenciados.

Art. 22º - Aos vencedores do 1º Canto Galponeiro caberá a seguinte premiação:
1° lugar: R$ 4.000,00 e Troféu. 
2° lugar: R$ 3.000,00 e Troféu.
3° lugar: R$ 2000,00 e Troféu.
Música Mais Popular: R$ 500,00 e Troféu.
Melhor intérprete: R$ 300,00 e Troféu.
Melhor gaiteiro: R$ 300,00 e Troféu.
Melhor letra: R$ 300,00 e Troféu.
Melhor Instrumentista: R$ 300,00 e Troféu.

§ 1º - Ficará a cargo do público presente a escolha da música mais popular, entre as 14 apresentadas na final.

DISPOSIÇÕES GERAIS

- Somente será permitido o ingresso nos bastidores do Festival às pessoas envolvidas na apresentação das músicas concorrentes; e, caberá a um Diretor de Palco a organização e dinâmica do andamento do evento.
- Representantes de veículos de comunicação, devidamente credenciados, terão livre acesso às dependências do Festival.
-Serão credenciados somente os autores, músicos e intérpretes participantes, ficando o Festival desobrigado a credenciar acompanhantes. 
-À Comissão Organizadora reserva-se o direito de, em qualquer momento, excluir do evento o concorrente ou grupo cujos participantes infringirem as normas deste regulamento;
- Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos soberanamente pela Comissão Organizadora.

COMISSÃO ORGANIZADORA

Adão Cirinei da Cunha (Presidente) - Telefone: (54) 9981-1362
Daniel Busch (Coordenador Artístico) – (54) 9998-6578 
Cléo Mário Picon (Secretário) - (54) 9998-7637




1º Lugar - Melhor Letra
MÚSICA: CAMPO NATIVO 
AUTOR DA LETRA: ANDRÉ ALFREDO COELHO 
AUTOR DA MÚSICA: ANDRÉ ALFREDO COELHO

2º Lugar - Melhor Melodia
MÚSICA: POR ONDE ANDA AS GUITARRAS 
AUTOR DA LETRA: LEDUVINO RAMOS E ALEXANDRE RAMOS
AUTOR DA MÚSICA: RICARDO BERGHA

3º Lugar
MÚSICA: PINGO 
AUTOR DA LETRA: KIKO GOULART 
AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART

Música Mais Popular
Melhor Tema Sobre a Região Serrana
MÚSICA: BROTO DE CIMA DA SERRA 
AUTOR DA LETRA: ANILDO DE SOUZA ARAÚJO
AUTOR DA MÚSICA: MILTON CÉSAR HOFF

Melhor Tema Campeiro
MÚSICA: LAMENTO DA TROPA 
AUTOR DA LETRA: ALDO MARTINS
AUTOR DA MÚSICA: IVAN MICHEL MARTINS

Melhor Arranjo
Melhor Conjunto Vocal
MÚSICA: DE BARRO 
AUTOR DA LETRA: RAFAEL VIEIRA 
AUTOR DA MÚSICA: RAFAEL VIEIRA

Melhor Intérprete
RICARDO BERGHA

Melhor Instrumentista
GABRIEL MACULAN (Arcodeón)




CONVITE

É com imenso prazer que o CTG Paixão Cortes lá da cidade de Nova Bréscia/RS convidam você tradicionalista e sua entidade para participarem e prestigiarem o nosso VIII RODEIO ARTÍSTICO DO CTG PAIXÃO CORTES - 24ª RT, que se realizará no dia 03 de julho de 2016 no Parque Poliesportivo Adelson Mezacasa. Logo após a abertura oficial desse nosso baita evento seguimos pelas competições de modalidades: Dança Tradicionais, Declamação, Gaita, Violão, Intérprete Solista Vocal, Chula individual e Chula dupla.

REGULAMENTO (em breve o regulamento completo)
Em todas as modalidades será seguido o regulamento do MTG e 24ª RT, e do 8º Rodeio. Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos pelas comissões organizadores e avaliadoras do evento e suas decisões serão soberanas e irrecorríveis. A ordem de apresentação das danças será definida por sorteio.

- Modalidade Danças: Pré-Mirim, Mirim, Juvenil, Adulta e Xirú (limitada inscrições a 35 grupos)
- Modalidade Declamação: Prenda, Peão, Mirim, Juvenil e Adulto
- Modalidade Gaita: Modalidade única, Mirim, Juvenil e Adulto
- Modalidade Violão: Modalidade única, Mirim, Juvenil e Adulto
- Modalidade Interprete Solista Vocal: Peão e Prenda, Mirim, Juvenil e Adulto
- Modalidade Chula: Pré-mirim, Mirim, Juvenil, Adulto (Cada competidor será responsável pelo seu musical)
- Modalidade Chula Dupla: Pré-mirim, Mirim, Juvenil, Adulto (cada competidor será responsável pelo seu musical)

No momento da inscrição deverá ser informado as danças tradicionais que serão apresentadas, para agilizarmos a organização do rodeio. A música não será avaliada, podendo o grupo dançar com musical ou auxílio eletrônico.

A comissão avaliadora será a equipe do ENART.

INSCRIÇÕES
As inscrições deverão ser feitas até as 20horas da sexta-feira dia 01 de julho de 2016.
Fone: (51) 97162136
E-mails:
giovanavendramin@yahoo.com.br
paixaocortesctg@gmail.com
ctgpaixaocortes@hotmail.com

PROGRAMAÇÃO
8h - Abertura Oficial do Rodeio
8h 30min - Abertura dos concursos
- Danças Tradicionais
- Gaita Piano
- Chula
- Declamação peão/prenda
- Intérprete Solista Vocal peão/prenda
- Chula Dupla
- Violão



Segue nota do organizador da 3ª etapa do Festival Nacional da Cultura Gaúcha 2016. Assim que possível o COFAT se pronunciará sobre a possibilidade de outra data para a etapa em questão e demais procedimentos:

O Grupo de Projeção Folclórica “Barbicacho Dança Show” comunica aos participantes da 3ª etapa do Festival Nacional da Cultura Gaúcha e demais interessados, que o festival tradicionalista que seria realizado em Lages, durante a Festa Nacional do Pinhão, em 2016, foi cancelado.

O cancelamento se dá em virtude de que o evento não conseguiu a captação de recurso na iniciativa privada e pública. Mesmo tendo um projeto aprovado na Lei Rouanet, no artigo 18, onde a isenção fiscal é de 100% das empresas de Lucro Real, isto significa que 4% do imposto que iria para o Governo Federal financiaria um evento que preserva o Patrimônio Imaterial e Cultural, especificamente relacionado à cultura Gaúcha.

A Iniciativa da promoção do festival, no primeiro momento, em 2015, se deu através de uma reunião entre o “Barbicacho Dança Show” empresa de produção de espetáculos de Lages-SC e a Gabi Produções da cidade Novo Hamburgo-RS, com a seguinte tratativa: O “Barbicacho Dança Show” ficaria com a organização e execução do evento, via FNCG, cadastrando um projeto na Lei Rouanet e no caso de aprovação a “Gabi Produções” se responsabilizaria com o patrocinador (preestabelecido no momento a parceria com o Banco…………….). Foram 4 meses de elaboração do projeto junto ao Ministério da Cultura e aprovação, mais 2 meses respondendo diligências.

Dentro desta possibilidade confirmamos a realização da 3ª etapa do FNCG, em 2016. Com intuito principalmente de fortalecer ainda mais o Festival.

Na nossa visão e de muitos tradicionalistas o Festival Nacional da Cultura Gaúcha é o mais regular, melhor organizado e mais coerente nas analises e julgamento das atividades artísticas. Coordenado pela Cofat (Moacir Gomes do Santos).

Na sequência tivemos a informação que banco não mais patrocinaria o Festival, pelo fato de estar patrocinando diretamente a Festa Nacional do Pinhão. (possivelmente shows nacionais). Neste momento em reunião com a Gabi Produções tivemos a informação que a Prefeitura Municipal de Lages seria a parceira do Festival, o que foi confirmado em reunião com a representação do poder executivo.

Em reunião com tradicionalistas da cidade Lages montamos uma equipe para produção e execução do Festival. O qual seria realizado no centro de Lages, Cine Teatro Marrocos (com mil lugares/poltronas) Danças Tradicionais; Teatro Marajoara na parte musical (400 lugares); Auditório do CDL para declamação e Recanto do Pinhão (calçadão) e Praça da Catedral para parte de chula. (com toda estrutura gastronômica, estrutura de sonorização, iluminação e palco). E também com estrutura de telão em todos os palcos informando do andamento demais palcos, tudo interligado. Aliado a isso espectadores diversos, população local e de outras localidades e Estados, turistas que visitam a Festa Nacional do Pinhão. A iniciativa da presença de atividades tradicionalistas durante a festa constantemente vem sendo cobrada pela imprensa local.

…O Secretário de Turismo de Santa Catarina, Valdir Lewandowski, em palestra, apontou o rumo certo para o sucesso de um evento, ou seja, é preciso evidencia por primeiro a cultura regional…
Uma semana depois, numa nova reunião, tivemos a informação que a PML não seria mais a parceira e posteriormente informando ausência de recurso para realização do festival.

Em prospecção com uma grande empresa, um integrante da organização do evento, tentou “o último tirão” antes de ser cancelado por definitivo. Foi neste dia 11 de maio de 2016 que os representantes da empresa, após analise do projeto, ficaram interessados, mas precisam para os trâmites legais um prazo de no mínimo 60 dias.

Ficando neste momento oficialmente cancelada a 3ª etapa do Festival Nacional da Cultura Gaúcha, na cidade de Lages.

O que pode acontecer?
Como a realização do festival tem data fixa no projeto aprovado pelo MINC ainda não se sabe se é possível a transferência para outra data. Mesmo que o patrocinador aporte recurso na conta captação aberta pela agência Governo, no Banco do Brasil, em nome do evento. Se for possível à transferência de data do festival tradicionalista em Lages, e se for confirmada a captação de recurso, poderemos posteriormente entrar em contato novamente com a COFAT na expectativa desta realização.

Pedimos a compreensão de todos, pois nossa a intenção era de proporcionar um grande evento à altura de todos os participantes do Festival Nacional da Cultura Gaúcha.

EQUIPE ORGANIZADORA
GRUPO DE PROJEÇÃO FOLCLÓRICA “BARBICACHO DANÇA SHOW


Fonte: http://www.fncg.art.br/



1º. lugar Poema – Troféu Silvio Aymone Genro, ficou com Pequena Sonata ao Grande Rio, de Vaine Darde, declamado por Afonso Falcao e amadrinhado por Renato Fagundes
2º. lugar Poema – Troféu Kenelmo Amado Alves – para O Bolso Cheio de Afetos, de Adão Quevedo, declamado por Betina Hugo e amadrinhado pelo autor.
3º. lugar Poema – Troféu Ubirajara Raffo Constant, para Rugas, autoria de Marcelo Davila, declamado por Neiton Bittencourt Perufo e amadrinhado por Juliano Moreno

1º. lugar Interpretação – Troféu Miguel Ramos, teve como vencedora Silvana Andrade, que declamou Estradeando, de Jadir Oliveira;
2º. lugar Interpretação – Troféu Naide Ribas, que foi entregue ao ator e declamador Sirmar Antunes, pelo poema Nunca Mais, Porongos! Nunca Mais, de Moisés Silveira de Menezes;
3º. lugar Interpretação – Troféu Marco Aurélio Campos – para Neilton Bittencourt Perufo,que declamou Rugas, de Marcelo Davila

1º. lugar Amadrinhamento – Troféu Cid Guez – conquistado por Benhur da Costa, com o poema Patas e Botas, de José Luiz Flores Moró
2º. lugar Amadrinhamento – Troféu João Batista Machado, conquistado por Jean Carlo Godoy, amadrinhou Quero Casar Com Uma Estrela, de Sebastião Teixeira Corrêa;
3º. lugar Amadrinhamento – Troféu Antônio Carlos Lara – vencido por Rodrigo Cavalheiro, que declamou Cerzido de Rimas nos Rastros dos Panos, de Joseti Gomes.
Melhor Tema sobre Uruguaiana – Troféu Flodoardo Martins da Silva, foi para Reverência a uma Princesa, de Jorge Claudemir Soares, interpretado por Franco Ferreira e amadrinhado por Benhur da Costa


Foto: Página TV Tradição - Roberta Jacinto 1ª Prenda
Categoria Adulta:

- PRIMEIRO LUGAR: Roberta Barbosa Rodrigues Jacinto CTG Prenda Minha (Bagé)
- SEGUNDO LUGAR: Luise Moraes. CTG Piquete da Querência (São José do Ouro)
- TERCEIRO LUGAR: Carolina Amaral Ehlert. CTG Querência Crioula (Giruá)

Categoria Juvenil:

- PRIMEIRO LUGAR: Giovana Pertuzatti Rossato. CTG Rodeio da Querência (Frederico Westphalen)
- SEGUNDO LUGAR: Dayala Marina Ubessi Streit. CTG Rancho dos Tropeiros (Ibirubá)
- TERCEIRO LUGAR: Luana Rachel Wojciechowski. CTG Os Legalistas (Santo Ângelo)

Categoria Mirim:

- PRIMEIRO LUGAR: Nicoly Cimento. CTG Sentinelas do Pago (Marau)
- SEGUNDO LUGAR: Ana Luísa Antoniolli. CTG Retorno à Querência (Nova Prata)
- TERCEIRO LUGAR: Isabela Nunes da Silva. CTG Estância da Serra (Osório)


Fonte: Blog do Léo Ribeiro

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget